Necessidades Humanas Universais

São nossos motivadores mais centrais. Tudo que fazemos, fazemos com a intenção de atender nossas necessidades humanas universais.

Todos os seres humanos compartilham das mesmas necessidades. Nós todos precisamos das mesmas coisas para nos sentirmos prósperos e realizados. Além das necessidades óbvias de abrigo, ar, e alimento, por exemplo, todos nós queremos ter Autenticidade, Autonomia, Pertencimento, Reconhecimento, Consideração.

As estratégias que utilizamos para atender essas necessidades podem ser diferentes. Os conflitos ocorrem no nível das estratégias, acoplado com interpretações, e não no nível das necessidades.

A linguagem das necessidades humanas universais

A Comunicação Não-Violenta nos convida a substituir a linguagem da culpa e dos julgamentos pela linguagem das necessidades. Mas como utilizar uma linguagem da qual, muitos de nós, nem temos vocabulário? Nem sabemos quais palavras utilizar para expressar o que precisamos!

Infelizmente, nossa cultura não nos estimula a olhar para o que estamos precisando. Mas sim, a olhar o que os outros fazem de certo e errado.

Por isso Marshall Rosenberg criou uma lista de palavras que expressam sentimentos e necessidades, e que nos apóia no processo de aprendizagem dessa nova linguagem. Autores da Comunicação Não-Violenta, permanecem desenvolvendo essa lista. Aqui você pode baixar gratuitamente uma versão da lista de palavras que expressam sentimentos e necessidades.

 

Como tornar o uso da linguagem da Comunicação Não-Violenta mais natural

Um dos maiores argumentos de quem resiste à pratica da CNV é que ela é muito robótica, mecânica, artificial.

Isso é trágico porque o objetivo da CNV é conexão. E ela não acontece se a outra pessoa sente que está conversando com um livro.

 

Primeira dica: Procure não utilizar a palavra “necessidade”

Tendo claro o conceito das necessidades humanas universais, quando você for expressar suas necessidades ou fazer hipóteses empáticas, procure substituir a palavra “necessidade” por termos como:

“Eu gostaria / Você gostaria”, “Eu adoraria / Você adoraria”, “Eu quero / Você quer”, “Eu preciso / Você precisa”

Por exemplo:

Utilizando a palavra “necessidade”
Substituindo a palavra “necessidade”
Sua necessidade é de espontaneidade?
Você gostaria de ter mais espontaneidade?
Eu tenho a necessidade de companhia.
Eu adoraria ter companhia.
Eu tenho a necessidade de reconhecimento.
Eu quero reconhecimento.
Minha necessidade é de autenticidade.
Eu preciso de autenticidade.

 

Em vez de utilizar a palavra “necessidade”, podemos utilizar também o termo “Isso me traria / Isso te traria”, por exemplo:

Utilizando a palavra “necessidade”
Substituindo a palavra “necessidade”
Sua necessidade é de segurança?
Isso te traria mais segurança?
Eu tenho a necessidade de aprendizado.
Isso me traria aprendizado.

Treinamento de Comunicação Não-Violenta

Nos dias 28 e 29 de setembro, no SebraeLab – Cuiabá/MT

 

Segunda dica: Substitua as palavras da lista de necessidades

Segurança, Escuta, Empatia, Pertencimento, Igualdade… As palavras que expressam necessidades humanas universais são palavras que não temos o hábito de utilizar no nosso dia a dia. Num diálogo real, pode ser que utilizá-las gere algum estranhamento e não seja tão produtivo.

Uma estratégia para identificar necessidades, além da utilização das listas, é encontrar respostas para as seguintes perguntas:

Para investigar e expressar as minhas necessidades:

“Do que eu mais preciso agora?”

“O que o meu coração realmente quer?”

“O que enriqueceria a minha vida neste momento?”

 

Para investigar as necessidades de outra pessoa e demonstrar empatia por ela:

“Do que você mais precisa agora?”

“O que o seu coração realmente quer?”

“O que enriqueceria a sua vida neste momento?”

 

Segue alguns exemplos de expressões de necessidades, sem necessariamente utilizar as palavras da lista. E que podem te ajudar a ter um diálogo de forma mais natural e fluida, com pessoas de qualquer idade. Ao utilizá-los, escolha o que funciona para você e para o seu contexto.

 

  • Autonomia:

Escolher o que é melhor para si

Tomar suas próprias decisões

 

Compare as frases utilizando cada dica:

Utilizando a palavra “necessidade”Substituindo a palavra “necessidade”
O que o coração realmente quer?
Sua necessidade é de autonomia?Você gostaria de ter mais autonomia?
Você gostaria de escolher o que é melhor para você?
Tenho a necessidade de autonomia.Eu adoraria ter mais autonomia.
Eu adoraria tomar minhas próprias decisões.

O mesmo pode se aplicar para todas as necessidades humanas universais.

 

  • Expressão:

Falar suas opiniões

Expressar seus sentimentos

 

  • Autenticidade:

Ser quem você realmente é

 

  • Escuta:

Ser escutado

 

  • Consideração:

Ser considerado

Ter suas ideias levadas em consideração

 

  • Inclusão:

Se sentir incluído

Sentir que faz parte

 

  • Pertencimento:

Saber que pertence

Saber que faz parte de um lugar

Saber que faz parte de um grupo

 

  • Igualdade:

Que todos tenham direitos iguais

Que todos sejam considerados

 

  • Importância:

Saber que é importante

Saber que é útil

Saber que suas necessidades importam

 

  • Contribuição:

Poder ajudar os outros

 

  • Confiança:

Poder confiar

Se sentir confiante

 

  • Previsibilidade:

Saber o que vai acontecer

Se preparar para o que vier

 

  • Proteção:

Evitar/prevenir riscos

Evitar/prevenir decepções

Evitar/prevenir desconfortos

Evitar/prevenir dores

 

  • Empatia:

Que as pessoas tentem se colocar no seu lugar

Que tentem imaginar como você se sente

Que tentem imaginar o que é importante para você

 

  • Reconhecimento / Valorização

Ter reconhecimento pelos seus esforços, dedicação

Ser reconhecido

Ser valorizado

 

  • Propósito:

Fazer coisas que façam sentido

Ter objetivos que façam sentido

 

  • Realização:

Se sentir realizado

Alcançar seus objetivos

 

Lembre-se que o objetivo da Comunicação Não-Violenta é conexão humana. Quando a CNV “não dá certo”, são grandes as chances de que você esteja a utilizando com uma intenção que esteja em desacordo com os pressupostos da abordagem. Leia este artigo sobre a intenção da CNV: Comunicação Não Violenta é uma questão de Intenção.

Se, mesmo diante das tentativas sugeridas neste artigo, utilizar a linguagem da Comunicação Não-Violenta gerou estranhamento para outras pessoas, leia este artigo aqui: Como responder às críticas por estar utilizando a linguagem da Comunicação Não-Violenta.

 

Se o que escrevi te tocou de alguma forma, deixe eu saber disso! Vou adorar receber seu feedback, seja qual for.

Agenda

Encontros Periódicos em Cuiabá MT

Sesc Arsenal e Espaço Arcturus

Grupo de apoio à prática da CNV

Online | 19nov

Juliana Matsuoka

Fundadora do Portal em Comunicação Consciente
A Ju acredita que, seja consigo mesmo ou com outras pessoas, conversas melhores transformam e salvam vidas. Ela é aprendiz do seu próprio trabalho, facilitadora de aprendizados, e mais um monte de coisas.

Últimos posts por Juliana Matsuoka (exibir todos)

Share This